Início » Frescobol – Vida de um Competidor

Frescobol – Vida de um Competidor

Frescobol

Patrimônio imaterial da Cidade do Rio de Janeiro.

fale conosco

Instrutores perto de Você

A.F.R.O.

Coração Valente

Arena Pôr do Sol da Lagoa

Viciados por Frescobol

Garagem Búzios

Arena Araruama

Itacoatiara FrescobolArte

G-FIG

ACAFRE

Arena Santista

Arena Praia Grande-SP

ASFRET – ASSOCIAÇÃO DE FRESCOBOL DE TAMBAÚ

Equipe Olinda – PE

Arena Candeias PE

Equipe São Luís – MA

FamiliaFrescobol-Salvador-BA

FamiliaFrescobol – Brasília

Amigos Apaixonados pelo Frescobol – Salvador-BA

Vilas do Atlântico

Frescobol London

FRESCOBOL GREECE

Frescobol Portugal

Frescobol Itália

Estatísticas do Portal

  • 103.857 Visitantes

Confira uma entrevista realizada com o Atleta MAURICIO BLACKMAN.

Atleta de Niterói, “correndo por fora” para levar o Circuito Brasileiro 2016. Foi  Campeão na Dupla Mista da Etapa Vila Velha e na Masculina da Etapa Natal.

Dedicada ao Portal maisfrescobol.com, o Amigo BLACKMAN deixa o seu recado!


MAISFRESCOBOL: Se for levar em consideração apenas o Treinamento, quando você começou a levar o Esporte mais a sério?
E como é sua rotina de Treinamento?

MAURICIO BLACKMAN: Comecei jogando frescobol há bastante tempo com meu pai mas nunca levei a sério, e também jogava tennis durante a semana. Apenas comecei a mudar o estilo de jogo quando um amigo me chamou para jogar na escolinha de frescobol que era administrado pelo Iapy. E assim fui ficando viciado em frescobol.
Então não levo muito a sério no frescobol, porque procuro me divertir durante os treinamentos. Para ter ideia, no ano passado eu e meu Parceiro DUDA só fizemos 9 treinos juntos durante o ano 2015. Mas isso não significa que fico parado esperando uma boa hora para treinar com parceiro fixo. Então sempre que posso treinar, vou até a Praia de  Itacoatiara nos sábado e domingos para treinar por 2 horas ou mais para não perder ritmo. E também procuro fazer uma segunda atividade de exercício aeróbico como corrida, bicicleta ou até mesmo pegar onda de bodyboarding.

MAISFRESCOBOL: Alguma Meta em especial que você está perseguindo no Circuito do Frescobol Competição?

MAURICIO BLACKMAN: A princípio, eu estava usando circuito para conhecer a região de frescobol no Brasil porque aprecio muito os estilos de jogadores. Conheço muito pouco a região nordeste e já reparei que tem muitos jogadores com potencial.
blackman02

MAISFRESCOBOL: Diga para os leitores qual foi o seu momento mais marcante em Competições. e por que?

MAURICIO BLACKMAN: Tenho vários jogos marcantes que guardo em mente e fico inspirando. E o jogo que ficou guardado na memoria é o jogo do Bené e Serginho no evento do Iapy na praia de Icarai em 2007,  que deixaram cair apenas 3 bolas. Não é porque teve recorde de sequência e sim pela técnica, plasticidade e estilos alternados durante o jogo que me fizeram mudar a visão sobre o esporte.

blackman03

MAISFRESCOBOL: Se lhe fosse dado o Poder para fazer uma adaptação ou mudança no Frescobol Competição, o que faria?

MAURICIO BLACKMAN: Acredito que a regra da ABRAF esteja no caminho certo. Mas só falta uma cereja no bolo para coroar a regra. Seria a entrada do radar nessa regra porque poder acabar a subjetividade de ataques, aumentar a emoção nos ataques e consequentemente aumentaria também os salvamentos.

blackman04